Com quem você está falando?

Os tempos atuais colocaram todos no mesmo barco, quem não faz seu marketing pessoal ou leva a sério a comunicação nos meios digitais corre o risco de naufragar. Eu que vivo a comunicação há vinte anos, assisti a transição. Vivi no mundo analógico, onde éramos agentes passivos das grandes mídias e hoje ajudo profissionais e empresas a se posicionarem de forma profissional nesses meios. Porém, além da definição do tom, identidade visual, pauta de conteúdo e estratégias de divulgação é fundamental saber com quem você quer falar, e aí entram as personas. Personas são pessoas fictícias criadas com o perfil real de seu cliente. Você define uma "pessoa" com nome, idade, gostos, profissão e é pra ela que vai direcionar sua comunicação. Podem ser criadas várias personas, que podem ir mudando ou se ajustando com o tempo e resultados, norteando suas ações. Onde investir esforços Com a definição das personas, é importante entender seu comportamento virtual. Saber em quais redes circulam, que formato de conteúdo faria mais sentido para seu perfil, onde ele poderia tomar a decisão de compra, para com base nisso definir em quais canais suas ações deverão se concentrar. Vimos um padrão generalizado de ações em redes sociais, colocando tudo em caixinhas, mas isso não deveria funcionar assim. O que cabe para uma blogueira de moda, não necessariamente funciona para um advogado. Uma empresa técnica com conteúdos que exigem profundidade, não tem obrigação de colocar energia no Instagram e assim vai. O grande diferencial das redes é sua capacidade de chegar exatamente em quem se interessa por seu negócio. Não caia em armadilhas de padronização de estratégias, pense personalizado e o mais importante - saiba com quem está falando.